Home
Tecnologia
Nova gasolina começa a ser feita e pode salvar carros a combustão
Tecnologia

Nova gasolina começa a ser feita e pode salvar carros a combustão

publisherLogo
IG
20/02/2024 19h15
icon_WhatsApp
icon_Twitter
icon_facebook
icon_email
https://timnews.com.br/system/images/photos/16065812/original/open-uri20240220-18-t4qds?1708457006
©Paulo Amaral
icon_WhatsApp
icon_Twitter
icon_facebook
icon_email
PUBLICIDADE

Nova gasolina começa a ser feita e pode salvar carros a combustãoPaulo Amaral

A gasolina sem petróleo, ou e-fuel, já é realidade. Ela usa como matérias-primas o dióxido de carbono presente na atmosfera e o hidrogênio, e vem sendo testada por Audi, Porsche, Bosch e pelo governo alemão com a intenção de prolongar a "vida" dos motores a combustão, cada vez mais ameaçada pelos carros elétricos.

No entanto, ela ainda vai demorar para chegar às bombas dos postos de combustível comuns, por conta do alto custo de produção. O custo da extração do hidrogênio, realizado por meio da eletrólise (que separa o hidrogênio da água por meio da eletricidade) ainda é inviável para aplicação em massa.

Na verdade, há diversas maneiras de se produzir combustível sintético. O passo inicial é a eletrólise, que separa a água em hidrogênio e oxigênio para, posteriormente, misturar o hidrogênio com dióxido de carbono e, assim, dar forma líquida ao combustível.

- Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito. -

Há ainda outros processos que podem ser envolvidos na produção de combustíveis sintéticos.

  • Hidrólise: quebra de uma molécula maior em moléculas menores com a presença de água;
  • Gaseificação: conversão termoquímica da biomassa em atmosfera de vapor ou ar para produzir um gás de médio poder calorífico;
  • Pirólise: decomposição de uma matéria pelo calor ou pela energia térmica, a fim de aproveitar todo tipo de resíduo para gerar energia.

Michael Steiner, membro do Conselho de Administração para Desenvolvimento e Pesquisa da Porsche AG, explicou que o petróleo segue “muito mais barato e fácil” de ser obtido e refinado e, por isso, a inserção da gasolina sintética, ou e-fuel, será feita de maneira gradual, a longo prazo.

Fórmula 1 pode usar gasolina sem petróleo

A Fórmula 1, principal categoria do automobilismo mundial, pode ser o maior laboratório da gasolina sem petróleo em breve. Afinal de contas, é um dos esportes com maior aporte financeiro do planeta e, por conta disso, não teria problemas para bancar uma produção em larga escala.

O novo regulamento de motores deve entrar em vigor em 2025 e, com ele, a possível adoção do e-fuel como forma de manter “vivos” os motores a combustão. Os propulsores seguiriam híbridos, como hoje, mas com a adoção do e-fuel atuando conjuntamente com a eletrificação.

Vantagens e desvantagens do e-combustível

Quem defende pura e simplesmente o uso do combustível sintético ao invés da adoção em massa de carros elétricos precisa saber que há vantagens e desvantagens neste tipo de componente.

"Os combustíveis sintéticos perderam a corrida para limpar os carros, mas na verdade nunca chegaram nem perto. Os carros elétricos à bateria oferecem aos motoristas a maneira mais limpa, eficiente e acessível de descarbonizar, enquanto os combustíveis sintéticos são mais adequados para aviões onde a eletrificação não é uma opção", opinou Julia Poliscanova, da consultoria Transport & Environment.

Gasolina sem petróleo: Vantagens x Desvantagens
Vantagens Desvantagens
Não depende do petróleo para ser produzido; compatíveis com tecnologias já existentes nos veículos e em equipamentos que hoje utilizam combustíveis fósseis em empresas e indústrias São muito mais caros que os combustíveis fósseis e podem custar até R$ 60 mil a mais ao motorista em um período de 5 anos
Poderiam dar uma sobrevida aos motores tradicionais a combustão caso eles venham mesmo a ser proibidos no futuro A produção é menos eficiente que a dos carros elétricos, já que exige 23% a mais de geração de energia limpa em sua fabricação, segundo dados da T&E Consultoria
Emitem menos gases poluentes na atmosfera que os combustíveis fósseis Carros com gasolina sintética emitem altos níveis de NOx tóxico, derivado do nitrogênio, e o triplo de monóxido de carbono e amônia do que os que rodam com a gasolina E10, padrão na União Europeia

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião do TIM NEWS, da TIM ou de suas afiliadas.
icon_WhatsApp
icon_Twitter
icon_facebook
icon_email
PUBLICIDADE
Confira também